Arranque em falso do FC Porto na Liga: os 'dragões' foram surpreendidos em Barcelos ao serem derrotados pelo Gil Vicente por 2-1, em jogo da primeira ronda da Primeira Liga. A pobre exibição dos comandados de Sérgio Conceição foi punida com uma derrota, aplicada por uma equipa que está de regresso ao principal escalão do futebol português, depois de ter competido no Campeonato de Portugal. Lourency e Kraev marcaram para os 'galos', Alex Telles fez, de penálti, o tento dos 'dragões'.

Veja as melhores imagens do jogo

Sérgio Conceição surpreendeu ao deixar Danilo fora do onze. O capitão dos 'dragões' passou de titular para a bancada, num onze com três mexidas em relação a equipa que venceu o Krasnodar na passada quarta-feira: entraram Bruno Costa, Otávio e Zé Luís, nos lugares de Danilo, Romário Baró e Marega.

O primeiro tempo dos azuis-e-brancos foi um vazio de ideias: lentidão na circulação, muitas perdas de bola, passes errados e falta de criatividade. Um cabeceamento de Zé Luís aos seis minutos ao lado e um remate de Corona na pequena área, também para fora, aos 25, era o melhor que a produção ofensiva azul-e-branca apresentava. A melhor oportunidade surgiria aos 37 minutos mas esta não era a noite de Soares: centro de Alex Telles, desvio de Sérgio Oliveira para a pequena área e o brasileiro a rematar fraco e às mãos do guarda-redes Dênis.

O Gil Vicente, bem organizado defensivamente, com os 11 homens no seu meio-campo, ia retirando espaço ao FC Porto, tanto pelos corredores como pelas laterais, num campo de dimensões pequenas. E, quando podia, saia em contra-ataque. Os homens de Vítor Oliveira podiam ter marcado aos 29 minutos, mas Marchesín mostrou pergaminhos e fez duas defesas fantásticas: primeiro num remate de Sandro Lima e depois a evitar o golo na recarga de Rodrigo.

Aos 44 minutos, o árbitro Nuno Almeida assinalou grande penalidade, por considerar que Sérgio Oliveira foi agarrado na área por Alex Pinto. Depois de consultar as imagens após conversa com o vídeo-árbitro, o árbitro voltou atrás na decisão e retirou o amarelo a Nuno Pinto, anulando também a grande penalidade.

Pedia-se outras ideias, outra atitude ao FC Porto mas Soares 'fez questão' de anunciar que esta não era a sua noite: aos 58 minutos, Zé Luís assistiu o brasileiro na pequena área mas Soares conseguiu falhar o que parecia difícil: a baliza. Saiu logo, para dar lugar a Marega, tal como o apagado Corona, que cedeu o posto a Luiz Días.

E, no futebol, as máximas raramente falham. Aos 61 minutos, Marega teve uma abordagem deficiente a um passe de Manafá, perdeu a bola para o contra-ataque gilista: João Afonso lançou Lourency, um dos melhores 'galos' em campo, o brasileiro correu para a baliza e bateu Marchesín. O FC Porto ainda pediu fora-de-jogo mas Lourency partiu de posição regular.

O empate surgiria aos 73 minutos, numa grande penalidade assinalada por Nuno Almeida, depois consultar as imagens, por indicação do vídeo-árbitro: o remate de Luiz Días foi desviado com a mão por Rodrigo. Na conversão, Alex Telles rematou para o meio da baliza e empatou o encontro.

O mais difícil estava feito mas Conceição não contava com tantas 'ofertas' da defesa. Na resposta, o Gil Vicente voltou a passar para a frente do marcador aos 76 minutos pelo búlgaro Kraev, que recebeu sozinho na área um centro de Lourency e atirou a contar.

O jovem avançado Fábio Silva, de apenas 17 anos, foi a última cartada, no posto do apagado Otávio, alargando o FC Porto a sua frente de ataque, com Marega a descair para a direita. Mas quem continuava perigoso no jogo era o Gil Vicente, em contra-ataque. Marchesín travou com dificuldade um 'tiro' de Lourency. Depois foi Pepe com um corte providencial, num contra-ataque gilista de dois contra um.

Até ao final, destaque apenas para duas defesas de Dênis a remates de fora da área.

O Gil Vicente regressa em grande à Primeira Liga, com uma vitória frente a um dos candidatos ao título. A equipa de Sérgio Conceição voltou a evidenciar grandes dificuldades para jogar em pouco espaço, num jogo onde vários elementos fizeram exibições pobres. Nakajima nem saiu do banco.

Na próxima terça-feira, os azuis-e-brancos recebem o Krasnodar, em jogo da segunda-mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, depois de terem vencido por 1-0 na Rússia no primeiro jogo.

Veja o resumo do jogo

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.