"É um dos jogos mais difíceis para qualquer equipa. Mas, no mundo do futebol, nunca se sabe o que vai acontecer. Portanto, a nossa intenção é que os pontos fiquem em nossa casa", disse o novo técnico do Leixões em Melgaço, local onde a equipa leixonense estagia.

O treinador espanhol viu o jogo da Taça da Liga em que os "dragões" derrotaram a Académica, diz conhecer o valor do seu adversário, mas acredita que é possível "somar pontos".

"Não escondo que preferia uma equipa mais acessível. Mas isso não significa que não possamos somar pontos com o FC Porto. Porém, toda a gente sabe que é uma tarefa dura", referiu.

Quatro dias de trabalho com o plantel são ainda insuficientes para revolucionar a forma de jogar da equipa, por isso, Fernando Castro Santos optou, em primeiro lugar, por trabalhar a condição anímica dos jogadores.

"É quase como chegar, diagnosticar e fazer uma cirurgia. De que tipo? Neste momento, psicológica. Depois de uma boa época, estar na situação em que se está, deixa toda a gente triste. Temos de recuperar a confiança de toda a gente", explicou.

Para a recepção ao FC Porto, Fernando Castro Santos pretende minimizar o favoritismo dos portistas, apresentando uma equipa "confiante e compacta".

"Temos de ser uma equipa confiante e compacta, com blocos mais juntos. O que quero é que os jogadores consigam fazer aquilo que já conseguiram num passado não muito distante. Há que falar com eles de uma forma directa e muito simples e dizer-lhes que não se devem sentir inferiores a ninguém", concluiu.

O Leixões recebe o FC Porto no sábado, pelas 21:15, em jogo a contar para a 19.ª jornada da Liga e que será dirigido pelo setubalense Bruno Paixão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.