O treinador do Paços de Ferreira, Pepa, considerou hoje "esquisita" e "injusta" a decisão de limitar a entrada de adeptos nos estádios de futebol apenas na última jornada, considerando que todos os clubes mereciam esse "apoio extra".

"Acho isto muito esquisito e injusto", disse Pepa, à margem da conferência de antevisão do jogo com o Gil Vicente.

O jogo na sexta-feira marca a despedida do Paços de Ferreira do estádio Capital do Móvel, mas não terá público nas bancadas, o que apenas está reservado aos clubes visitados (o Vitória de Guimarães, por interdição do estádio, será a exceção) na 34.ª e última jornada do campeonato, algo que Pepa contesta frontalmente.

"Mais do que as questões classificativas, que realmente contam mais, é o facto de todos terem a possibilidade de ter esse apoio extra, porque ninguém joga em casa ou fora duas vezes seguidas. Acima de tudo, haver público nas duas últimas jornadas seria uma forma de despedida para todos e havia justiça, porque há uma saudade enorme de todos de quase ano e meio de ausência de adeptos", sublinhou.

Para Pepa, o regresso dos adeptos aos estádios "já devia ter acontecido há mais tempo". O técnico pacense, que aproveitou ainda a conferência de antevisão para dar os parabéns ao Sporting pelo título conquistado 19 anos depois, insistiu que "não era só para a última jornada" que isso devia de acontecer.

A Liga de Clubes anunciou, na quarta-feira, que a derradeira jornada pode ter adeptos nas bancadas até 10% da lotação do estádio, desde que sejam afetos ao clube visitado e apresentem um resultado negativo de um teste rápido à covid-19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.