Mário Jardel já pendurou as botas e agora vira-se para novos desafios. Quer esquecer a fase conturbada por que passou e para isso tem novos objetivos em mente: ser treinador.

«Vejo-me na pela de treinador. Deus deu-me o dom de fazer golos e de ter o sucesso que tive, por que não tentar a carreira técnica? Sempre me considerei uma pessoa inteligente, tenho boa visão. Quero ter tanto sucesso como treinador como tive como jogador.»

Ainda não é treinador mas não tem dúvidas de que Hulk é um talento que devia jogar com a camisola do Brasil:

«Adoro o Hulk. Sou fã dele. O seu jeito de jogar, a forma como aborda os adversários e merece estar na seleção. Não tenho a mínima dúvida de que tem lugar de caras como titular nesta seleção brasileira.»

Jardel pondera também o seu jogo de despedida e esse poderá surgir no final da época com um clássico FC Porto-Sporting.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.