A 11.ª jornada da I Liga terminou com triunfos pela margem mínima de Benfica (2-1 na receção ao Portimonense) e FC Porto (3-2 na visita ao V.Guimarães) nos respetivos encontros. No final das partidas, porém, os treinadores dos adversários de águias e dragões apontaram, ambos, o dedo a erros de arbitragem que, a seu ver, poderiam ter mudado o rumo dos acontecimentos.

Paulo Sérgio, treinador do Portimonense, reclama uma grande penalidade por falta de Vlachodimos sobre Beto. "Na minha opinião, há uma grande penalidade clara. Mas pronto, para os mais pequenos é mais complicado. Quando não havia VAR, eu aceitava perfeitamente, mas com a possibilidade de recorrer às imagens, é mais difícil aceitar. Parece-me inequívoco que o Vlachodimos toca no Beto", afirmou.

Já o treinador do V.Guimarães, João Henriques, lembrou o lance em que Romário Baró poderia ter visto o segundo cartão amarelo, instantes antes de ser substituído por Sérgio Conceição, ainda no decorrer da primeira parte, quando os vimaranenses venciam por 1-0.  "Há um momento decisivo no jogo, estávamos a vencer 1-0 e ficou um amarelo esquecido por mostrar ao Baró e podia ter sido tudo diferente. É mais um detalhe que, para além dos nossos erros, podia ter feito a diferença", apontou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.