O videoárbitro é a grande novidade desta nova temporada de futebol em Portugal, mas não tem tido uma introdução fácil nos relvados da Primeira Liga.  O sistema de vídeo cujo objetivo é ajudar os juízes na condução de um jogo tem provocado alguma discórdia sobre quando e como deve ser utilizado.

As situações previstas para a utilização do videoárbitro são quatro e apenas nessas ocasiões é que quem está encarregue de acompanhar pela televisão pode contactar com o árbitro principal.

A saber, todos os golos marcados serão revistos antes de serem validados. O objetivo é apurar se houve alguma falta cometida no decorrer da jogada que originou o golo e, dessa forma, saber se há algum tipo de ilegalidade.

Em segundo lugar, o videoárbitro poderá intervir em pontapés de penálti. Caso exista dúvida sobre se uma grande penalidade foi mesmo falta ou simulação por parte do lado que ataca, o árbitro do encontro pode consultar o videoárbitro.

A terceira situação relaciona-se com expulsões através de exibição de vermelho direto. Nestes casos, o videoárbitro está disponível para consulta e o lance deve ser revisto de modo a descobrir se o cartão foi mais mal exibido ou se ficou por mostrar.

Por fim, o videoárbitro entra em cena em casos de ‘identidades trocadas’. Na eventualidade de o árbitro admoestar o jogador errado, o sistema de assistência do videoárbitro tem a função de comunicar ao juiz que se equivocou no jogador.

Apesar das quatro situações em que o videoárbitro entra em jogo, a decisão final recai sempre em quem estiver ao comando da partida. Nesse sentido, o videoárbitro pode sugerir a revisão do lance através de vídeo na linha de fundo, mas será sempre o juiz a decidir.

No sentido de esclarecer quaisquer dúvidas sobre o processo de utilização do videoárbitro, a Federação Portuguesa de Futebol divulgou um vídeo em que surge o árbitro de primeira categoria, Hugo Miguel, a explicar, passo a passo, como funciona o sistema de ajuda à arbitragem.

Esta é a primeira temporada em Portugal com a presença do videoárbitro. A Liga Portuguesa foi uma das escolhidas pela FIFA para testar a integração do sistema de apoio aos árbitros. No fecho da época passada, a partida da final da Taça de Portugal entre o Benfica e o Vitória de Guimarães serviu como o primeiro teste.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.