Em entrevista à SIC, Luís Filipe Vieira reconheceu que foi a não qualificação para a Champions "foi uma martelada bastante grande."

"Não ir à Liga dos Campeões foi uma martelada bastante grande. Mas não ficámos privados dessas receitas, porque vamos tentar ser um sério candidato à Liga Europa e podemos recuperar uns bons milhões de euros", referiu.

O presidente dos encarnados explicou também porque é que não vai marcar presença nos debates à presidência do Benfica.

"O Benfica precisa é de estar unido e os debates são ruído. Não vão esclarecer ninguém. Acho que o Benfica não se deve expor dessa maneira para dar trunfos aos seus concorrentes", referiu.

Sobre os objetivos, Vieira traça o Tetra e elucida ainda porque é que parte em vantagem em relação aos outros candidatos.

"Depois de tudo o que foi feito ao longo de 20 anos, agora a vertente mais importante é a desportiva. Temos de repetir o tetra, sabendo que temos uma equipa muito forte e um treinador também, o Jorge Jesus veio dar outra dimensão. Tivemos a melhor década nas modalidades e também em termos de resultados financeiros. No futebol foi a segunda melhor de sempre e penso que conseguirmos ultrapassar a década de 60 será muito importante. (...) Vantagem? É bem visível o que está feito, logo tenho alguma vantagem nesse aspeto", atirou.

Para além do atual presidente do Benfica são candidatos Bruno Costa Carvalho, Noronha Lopes e Rui Gomes da Silva.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.