O Freamunde inaugurou o marcador por Cascavel, aos 14 minutos, mas o Feirense igualou por Adilson, aos 33, na cobrança de uma grande penalidade inexistente, e virou o resultado, contra a corrente do jogo, a seis minutos do tempo regulamentar, num 'chapéu' de Igor Sousa.

Para chegar ao comando, com 14 pontos, o Feirense beneficiou das derrotas do Portimonense (1-0 em Penafiel) e Gil Vicente (2-1 em casa com o Varzim) e do empate do Santa Clara (1-1 em casa com o Estoril-Praia), enquanto o Freamunde, pela primeira vez esta época derrotado no seu estádio, mantém o 10.º posto com oito pontos.

Perante cerca de 600 espectadores, o Feirense começou melhor o jogo e foi mais dominador, perante um adversário que apostou na estratégia do contra-ataque e que resultou logo aos 14 minutos, graças a Cascavel, após passe de Tarcísio, na conclusão de um bom lance colectivo.

A resposta dos forasteiros chegou aos 32: Tó Figueira parou um remate de Igor Sousa, mas, no seguimento do lance, o árbitro Artur Soares Dias considerou erradamente que o defesa João Paulo jogou a bola com a mão e Adilson converteu a grande penalidade, apontando o seu terceiro golo na Liga.

A reviravolta no marcador podia ter acontecido sete minutos depois, aos 39, mas Tó Figueira, com uma grande intervenção, negou o golo a Pinheiro, um dos melhores da sua equipa.

O Feirense pareceu abrandar no segundo tempo e o Freamunde, em especial após as entradas de Bock e Nuno Silva, tomou conta do jogo e acumulou oportunidades: Nuno Silva e Bock, por duas vezes, a última já em tempo de compensação, podiam ter marcado para os locais.

Mas, após um primeiro aviso de Pinheiro, 11 minutos antes, seriam os forasteiros a chegar ao golo, aos 84, com Igor Sousa a estrear-se a marcar na Liga, ao fazer um bom 'chapéu' ao guarda-redes Tó Figueira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.