“A oposição esteve na Assembleia-Geral, absteve-se na votação e agora vem implicar com as contas”, censura José Mendes, acrescentando: “Não há ninguém que prove que hoje o Covilhã deve um euro”.

O presidente dos serranos classifica as reservas de Jorge Gaiolas como um “golpe baixo” e responsabiliza “quem quer que as coisas andem na confusão” pela derrota do Sporting da Covilhã na última jornada.

“Mas alguma coisa no clube passa ao lado dos jogadores?”, explicou hoje o presidente dos “leões da serra”, em conferência de imprensa.

José Mendes considera o Sporting da Covilhã “um exemplo a seguir por todas as instituições” e mostrou-se “absolutamente” convicto de que vai vencer o próximo ato eleitoral.

As eleições realizam-se na sexta-feira, na sede do clube, entre as 10h00 e as 22h00.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.