O encontro foi muito equilibrado na primeira parte, mas sem grandes oportunidades de golo, com excepção para um lance em que Zahovaico reclamou grande penalidade ao cair na grande área, mas o árbitro deixou seguir e bem.

Na segunda metade, a equipa de Leiria arriscou mais e poderia ter marcado à passagem dos 60 minutos, quando Rodrigo atirou forte, mas um defesa insular defendeu para canto. Do canto, Zé António cabeceou bem, obrigando Matt Jones a uma grande defesa novamente para canto.

O Santa Clara também poderia ter marcado, quando Matias obrigou Michael a uma defesa para canto, pelo que até nas oportunidades flagrantes as duas equipas se equivaleram.

No final, o treinador da União de Leiria, Pedro Caixinha, fez um balanço positivo destes últimos quatro jogos (dois empates, uma vitória e uma derrota), mas acrescentou que, apesar do crescendo de qualidade, falta traduzir em golos esse aspecto.

Por sua vez, Bruno Moura, treinador do Santa Clara, reiterou que, independentemente do resultado, o importante foi o equilíbrio de forças e as transições dentro de campo. Manifestou satisfação pela entrega dos seus jogadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.