A direção do Leixões acusou hoje a SAD de incumprimento do protocolo celebrado bem como de atrasos no pagamento da renda da Casa do Atleta, contrapondo os visados que se trata de uma versão dos factos.

Na sessão de esclarecimento convocada para tomar posição em torno da tensão gerada no relacionamento com a SAD do clube da II Liga portuguesa de futebol, o presidente da Assembleia-Geral (AG) Manuel Dias afirmou que a direção "procurou manter uma relação saudável e institucional" com a administração, denunciando situações com as quais "não pode pactuar".

Concretizando, Manuel Dias acusou a SAD de "incumprimento do protocolo" bem como de "atrasos no pagamento da renda da Casa do Atleta", numa apresentação em que manifestou "dúvidas pela atual situação financeira" da entidade que gere o futebol, explicando ser esse o motivo pelo qual a "direção continua sem nomear o seu administrador", pois detém 40% do capital.

Contactado pela Lusa, o presidente da SAD, Paulo Lopo, disse entender que os assuntos internos "devem ser tratados no sítio certo com as pessoas e entidades envolvidas", lamentando, por isso, a divulgação ocorrida.

"A opinião de que a SAD deve algo ao abrigo do protocolo ou da Casa do Atleta é a do clube, não é a nossa. Há contas para acertar entre o clube e a SAD no âmbito de uma conta corrente, pelo que essa é uma das versões", alertou Paulo Lopo, que optou por "não dar a versão da SAD", por dever de sigilo.

Perante a vontade expressa pelo presidente da direção, Duarte Anastácio, de ver estas questões resolvidas no decorrer da próxima AG da SAD, que apontou para o dia 17 de outubro, Paulo Lopo lembrou que a sua marcação cabe à presidente da mesa e "não à direção do clube" como "o pretendeu fazer na notificação enviada à SAD".

"Não sei se vai haver uma assembleia geral, só a presidente Sílvia Carvalho o poderá decidir", afirmou o líder da SAD.

Manuel Dias avançou também com duas novidades, a primeira sobre um acordo com o antigo coordenador do futebol juvenil Gabriel Machado, que havia lançado uma penhora de 25 mil euros sobre a marca Leixões para saldar uma dívida de 70 mil euros decidida pelo tribunal.

"Foi efetuado um acordo com o ex-trabalhador e o processo aguarda apenas o tempo para ser encerrado, pelo que a marca será desonerada nos próximos dias", garantiu o presidente da AG.

Sobre a polémica em torno de quem detém a marca Leixões, se o clube se a SAD, Manuel Dias garantiu que esta "pertence ao clube", afirmando desconhecer o documento evocado pela SAD e "datado de 2002, através de uma escritura pública" que determina que a marca Leixões está na posse deste "para os 75 anos seguintes (até 2077)".

Na sessão, os cerca de 50 associados presentes foram ainda informados que a requalificação de campo, bancada e instalações do Complexo Óscar Marques, anexo ao Estádio do Mar, "foi aprovada pela Câmara de Matosinhos", estando para "breve o início das obras".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.