O avançado brasileiro Wendel pediu hoje desculpa ao Leixões, treinador e adeptos do clube da II Liga, após ter sido um dos três futebolistas alvo de processo disciplinar, devido a incidentes no jogo com o Rio Ave.

“Gostaria de vir a público pedir desculpa à instituição e a todos os adeptos da Leixões SAD. Num momento de euforia, acabei desabafando de uma maneira totalmente equivocada. Gostaria de dizer de todo o meu coração que estou arrependido. Peço perdão ao ‘mister’, adeptos e todos do clube”, frisou, numa nota nas redes sociais.

Wendel, Sapara e Encada foram alvo na quarta-feira de processo disciplinar pelo Leixões, estando suspensos e a treinar à parte devido a incidentes na derrota frente ao recém-despromovido Rio Ave (2-1), em encontro da quarta jornada do segundo escalão.

O brasileiro Wendel terá desobedecido a uma indicação do treinador José Mota aquando da marcação de uma grande penalidade, ao retirar a bola a Fabinho para converter o castigo máximo, que valeria o empate no marcador, aos 48 minutos, tendo depois festejado junto ao banco, com o dedo em riste para elementos da equipa técnica.

Já o nigeriano Adewale Sapara e Jefferson Encada desentenderam-se com José Mota no final da partida, sendo que este último está ao serviço da seleção da Guiné-Bissau, pelo que a punição será aplicada quando voltar aos treinos do Leixões, quinto colocado da II Liga, com os mesmos sete pontos de Sporting da Covilhã e Nacional em quatro rondas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.