O encontro frente à Noruega, da Liga das Nações feminina de futebol, "não é de tudo ou nada”, mas Portugal quer continuar a depender apenas de si para garantir a manutenção, disse hoje o selecionador Francisco Neto.

“Não pode ser encarado como um jogo de tudo ou nada. É um jogo muito importante, mas vale três pontos e sabemos que com eles garantimos matematicamente o acesso ao play-off. E é isso que queremos, é continuar a depender só de nós”, disse o selecionador ao Canal 11, em Oslo, momentos antes do treino de adaptação ao relvado do Ullevaal Stadion.

Nesse sentido, Neto lembrou que uma vitória frente à última classificada do Grupo A2 permite "continuar a sonhar com o segundo lugar”, mas frisou que “o compromisso e a vontade” da equipa “tem sido sempre igual, seja qual for o adversário”.

Portugal vem de duas derrotas consecutivas, mas o técnico admitiu que quer ver “uma equipa à imagem do que aconteceu com a Áustria” nesses dois encontros, que as 'navegadoras' perderam por 2-1.

“Uma equipa que não tenha medo de ter bola, de assumir o jogo, de pressionar os adversários e de criar muitas oportunidades de golo. Mas também temos de ter mais concentração para não permitir alguns erros que permitimos e que nos levaram ao dissabor dos resultados”, advertiu.

Até porque “nem tudo foi mau” nesses encontros e, por isso, Francisco Neto pretende manter a tendência de “estabilizar o onze”, embora tenha de “esperar até à hora do jogo para perceber” se Telma Encarnação, Kika Nazarteh e Lúcia Alves recuperam de “lesões relativamente curtas”.

“Claro que nem tudo foi perfeito, mas não sou daqueles treinadores que trocam uma equipa toda por causa de um mau resultado. Confio muito em todas as minhas jogadoras e todas elas podem trazer coisas diferentes ao jogo”, comentou o técnico.

Antes de Francisco Neto, também Ana Borges lançou um olhar sobre o encontro com as norueguesas e assumiu que Portugal quer “sair da Noruega com os três pontos” e que as jogadoras estão ansiosas “para que o jogo chegue o mais rápido possível” para poderem mostrar o seu valor “de uma vez por todas”.

“Sabemos que só a vitória nos interessa. E como em todos os outros jogos, entramos para vencer. Infelizmente os resultados não nos têm acompanhado, mas sabemos que amanhã [sexta-feira] não podemos sair daqui sem os três pontos. Mas se sairmos a depender só de nós, isso também é um dos objetivos”, disse a internacional portuguesa.

A seleção portuguesa feminina de futebol visita a Noruega na sexta-feira, em encontro da quinta jornada do Grupo A2 da Liga das Nações com início previsto para as 17:00 (hora de Lisboa), no Ullevaal Stadion, em Oslo, e arbitragem da croata Ivana Martincic.

Portugal perdeu na primeira jornada, em França (2-0), venceu depois a Noruega (3-2) em Barcelos, e somou duas derrotas por 2-1 na jornada 'dupla' com a Áustria, em Altach e na Póvoa de Varzim.

Se vencer, a seleção portuguesa garante a manutenção na Liga A, mas se empatar ou perder adia tudo para a última jornada, em 05 de dezembro, quando recebe a França e a Noruega visita a Áustria.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.