Portugal perdeu, esta quinta-feira, frente à Inglaterra por 1-2 e ficou a apenas um golo da passagem aos quartos de final do Europeu de futebol feminino.

- Estádio Willen II, em Tilburg, na Holanda: Portugal tinha uma tarefa titânica nas suas mãos para chegar aos quartos-de-final do Europeu e desbravar novamente mais um 'trilho dourado para o futebol feminino luso. Para além de ter que vencer ou empatar com a seleção inglesa, que ainda não sofrido qualquer golo e que foi terceira classificada no último mundial, tinha que esperar por um resultado negativo da seleção espanhola.

Para o onze inicial, Francisco Neto fez duas alterações em relação à última partida frente à Escócia. Apostou em Melissa Antunes e promoveu o regresso de Suzane Pires. Por outro lado, saíram da titularidade Vanessa Marques e Amanda Costa.

Já o selecionador inglês Mark Sampson revolucionou a equipa, mantendo apenas a central Millie Bright no onze titular. Jodie Taylor, uma das figuras do euro até ao momento com quatro golos apontados, sentou-se no banco de suplentes.

Logo nos primeiros minutos do encontro, Portugal desceu à terra e foi ao encontro da realidade nua e crua. De um lado a Inglaterra, uma equipa mais experiente e com melhores individualidades. Do outro Portugal, equipa menos habituada a estas andanças - afinal era a primeira participação em Europeus -, mas cheia de 'ganas' de fazer novamente história.

Logo aos sete minutos, a seleção feminina viu-se a perder, depois de um erro de palmatória de Patrícia Morais. A guardiã nacional chutou mal, a bola acaba nos pés de Duggan, que com muita classe colocou a bola por cima da guarda-redes portuguesa. Estava feito o 1-0.

Portugal não atirou a toalha ao chão, foi à luta e empatou 10 minutos depois. Depois de um passe fantástico de Cláudia Neto, Diana Silva à segunda, cruzou para Carolina Mendes voltar a fazer o gosto ao pé no Europeu e empatar a partida. A Inglaterra sofria assim o primeiro golo na competição.

O ascendente português quase se traduziu em novo golo poucos minutos volvidos. Cruzamento de Diana Silva, mas Carolina Mendes, desta feita, não conseguiu desviar de forma vitoriosa.

Aos 42 minutos, o inesperado acontecia. A Escócia marcava à Espanha e bastava o empate para Portugal passar de forma histórica para a próxima fase do campeonato da Europa.

A segunda parte iniciava-se e Portugal voltaria a pagar pela sua inexperiência logo nos primeiros minutos. Nikita Parris trocou as voltas a duas jogadoras portuguesas e frente a Patrícia Morais fazia novo golo. A Inglaterra estava de novo em vantagem.

Mas nada estava perdido. A Escócia continuava a vencer, por isso, bastava o empate para Portugal assegurar a passagem aos quartos de final. Mas o problema era a equipa das quinas aproximar-se da baliza de Siobhan Chamberlain.

Aos 69 minutos, Portugal dispôs de um livre perigoso, num dos raros lances da equipa portuguesa na segunda parte. Dolores Silva na transformação atirou muito perto da baliza.

Com o passar dos minutos, o cansaço acumulava-se e a Inglaterra ganhava de novo o controlo da partida.

Os últimos minutos foram dramáticos, com Portugal à procura do seu momento 'Éder' para fazer uma vez mais história e chegar pela primeira vez aos quartos-de-final de uma grande competição internacional.

Aos minuto 93, Portugal dispôs de uma derradeira tentativa. Laura Luís rematou de primeira, mas a bola morreu nas mãos de Chamberlain. Chegava ao fim a bonita aventura das meninas portuguesas.

Portugal acabou por terminar no terceiro lugar do Grupo D, com os mesmos três pontos da Espanha.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.