A seleção nacional de Portugal garantiu esta terça-feira o apuramento para o Mundial'2018 ao vencer a Suíça por 2-0 no Estádio da Luz com um autogolo de Djourou e um tento de André Silva.

Depois da vitória sobre Andorra por 2-0, Portugal ganhava o direito de poder disputar o apuramento direto para o Mundial'2018 com a Suíça, líder do grupo de qualificação, e as expectivas portuguesas eram elevadas com um Estádio da Luz completamente lotado.

Fernando Santos apresentou várias alterações em relação ao onze titular que venceu Andorra no passado sábado, a começar desde logo com a inclusão de José Fonte e Cédric Soares na defesa. No meio-campo, o selecionador nacional apostou em William Carvalho, João Mário e João Moutinho, e no regresso à titularidade de Cristiano Ronaldo, com Bernardo Silva e André Silva na frente de ataque.

Com a obrigação de vencer a Suíça para garantir o apuramento direto para a Rússia, Portugal entrou com algumas cautelas frente a uma seleção helvética com jogadores como Lichtsteiner, Shaquiri, Xhaka e Seferovic no onze inicial.

Depois de um arranque prometedor de Portugal no jogo, a seleção helvética foi anulando a pressão do meio-campo português, e à passagem do primeiro quarto de hora ambas equipas estavam equilibradas. Bernardo Silva e João Mário procuravam desequilibrar através de lances individuais, mas os cruzamentos de Cédric Soares no lado direito deixavam muito a desejar.

Perante a falta de profundidade atacante de Portugal, a Suíça começou a crescer no jogo e a aproximar-se da baliza de Rui Patrício. Seferovic criou algumas situações de perigo sendo que aos 30' minutos o avançado do Benfica pediu grande penalidade depois de um lance dividido com Eliseu.

Aos 31' minuto, Portugal criou a primeira grande oportunidade de golo no jogo, mas o forte remate de Bernardo Silva foi parado por Sommer com uma grande defesa para canto.

Com William Carvalho em grande plano no meio-campo a garantir estabilidade à equipa de Portugal, os contra-ataques da formação de Fernando Santos iam sendo interrompidos com relativa facilidade por parte dos jogadores suíços.

A caminho do intervalo, o marcador parecia que não iria sofrer alterações, mas aos 40' minutos Eliseu cruzou para o coração da área helvética onde surgiu João Mário para fazer o 1-0 a 'meias' com Djourou. O central helvético acabou por colocar a bola na própria baliza quando fazia a marcação cerrada a João Mário.

No segundo tempo, a equipa de Portugal regressou com mais confiança devido à vantagem no marcador e logo aos 48' minutos Bernardo Silva cruza com muito perigo mas a bola acaba por ficar na malha superior.

A Suíça reagiu de imediato e aos 51' minutos Shakiri testa a atenção de Rui Patrício com um livre direto mas o bom posicionamento do guardião leonino garantiu tranquilidade à baliza portuguesa.

A jogar contra o tempo, a Suíça apresentava dificuldades para travar o ímpeto ofensivo da seleção lusa pautado pela batuta de João Moutinho.

Aos 55' minutos, Ronaldo serve Bernardo Silva, e o extremo português do Manchester City avança pela direita e devolve para o capitão de Portugal, que remata à entrada da área com perigo, mas por cima.

Não marcou Ronaldo, marcou André Silva instantes depois após uma excelente jogada de Bernardo Silva no lado direito. O avançado do AC Milan surgiu ao segundo poste da baliza helvética e com uma boa receção de bola após o cruzamento do número 11 de Portugal fez o 2-0 para a segunda explosão de alegria no Estádio da Luz.

A perder por 2-0, a Suíça fez duas alterações com a entrada de Embolo e Zuber aos 66' minutos. Um minuto depois Shakiri remata com força à entrada da área com Seferovic a fazer o desvio, mas a bola saiu ao lado.

Aos 80' minutos, Cristiano Ronaldo conseguiu surgir isolado frente a Sommer, mas tentou fintar o guardião helvético e acabou por desperdiçar uma grande oportunidade para fazer o 3-0 quando tinha João Mário sozinho a seu lado.

Nos derradeiros minutos a Suíça tentou, a todo o custo, um golo que os pudesse colocar na discussão do resultado mas viria a ser Portugal a ter melhor oportunidade, já em tempo de descontos. Bernardo Silva foi lançado por William na área,´sentou` Djourou várias vezes com simulações de corpo, antes de decidir pelo remate. Mas o central helvético recuperou e conseguiu cortar para fora.

No final os jogadores portugueses fizeram a festa no centro do relvado, com uma gigante bandeira de Portugal. E para finalizar, todos reunidos, cantaram A Portuguesa, juntamente com os mais de 60 mil que ´empurraram` Portugal para a Rússia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.