A seleção portuguesa de futebol qualificou-se nas três presenças no ‘play-off’ de acesso a grandes competições, em vésperas de ter de decidir da mesma forma a presença no campeonato do Mundo de 2022.

Ao ficar-se pelo segundo lugar do Grupo A europeu de apuramento para o Qatar2022, Portugal vai ter de discutir a presença na prova deste ano em duas eliminatórias (contra Turaquia e contra o vencedor do Macedónia do Norte-Itália, se derrotar os turcos), a uma mão, todos em casa, beneficiando assim da situação de ser cabeça de série.

Na corrida aos Mundiais de 2010 e 2014 e ao Europeu de 2012, a formação das ‘quinas’ logrou superar o ‘play-off’, mas nessas ocasiões só teve de bater um adversário, e a duas mãos, nas duas primeiras ocasiões a Bósnia-Herzegovina e na última a Suécia.

Em novembro de 2009, na primeira vez que disputou um ‘play-off’, a seleção lusa jogou o acesso ao Mundial de 2010 face aos bósnios e começou com um triunfo por 1-0 na Luz, no dia 14, selado pelo central Bruno Alves, aos 31 minutos.

A vantagem não era muito folgada, mas, em Zenica, quatro dias depois, Portugal voltou a vencer, pelo mesmo resultado, desta vez graças a um golo do médio Raul Meireles, aos 56 minutos.

Dois anos volvidos, o cenário repetiu-se, sendo que, desta vez o ‘play-off’ com a Bósnia-Herzegovina começou a ser jogado em Zenica, onde se registou um ‘nulo’, em 11 de novembro.

Na Luz, em 15 de novembro, a seleção lusa não teve dificuldades em conseguir o apuramento, materializado com uma goleada por 6-2, obtida com ‘bis’ de Cristiano Ronaldo e Hélder Postiga e tentos de Nani e Miguel Veloso.

Para não variar, na qualificação seguinte, para o Mundial de 2014, Portugal também não conseguiu dispensar o ‘play-off’, sendo que, desta vez, o adversário foi a Suécia.

Como também é habitual, a Luz foi escolhida para o jogo caseiro e a seleção das ‘quinas’ entrou a ganhar, graças a um golo ‘tardio’ (82 minutos) de Cristiano Ronaldo.

O então jogador do Real Madrid realizou, depois, uma portentosa exibição na Suécia, onde, em 19 de novembro de 2013, conseguiu um ‘hat-trick’, com golos aos 50, 77 e 79 minutos, que ‘anulou’ o ‘bis’ de Zlatan Ibrahimovic, aos 68 e 72.

Nestas três qualificações em que não conseguiu o apuramento direto, Portugal ficou atrás de Dinamarca (Mundial2010 e Euro2012) e Rússia (Mundial2014), sendo que, desta vez, a ‘carrasca’ foi a Sérvia.

Uma ‘impensável’ derrota caseira face aos sérvios (1-2), quando bastava o embate, atirou Portugal para o ‘play-off’, no qual terá agora de ultrapassar dois adversários, em jogo único, para chegar à fase final do Mundial de 2022, no Qatar.

Portugal e Turquia jogam esta quinta-feira, a partir das 19h45, no Estádio do Dragão, no Porto, em encontro das meias-finais do caminho C dos ‘play-offs’ europeus de acesso à fase final do Mundial2022, que será dirigido pelo alemão Daniel Siebert.

Quem vencer este duelo recebe, na terça-feira (29 de março), o vencedor do embate entre Itália e Macedónia do Norte, que também se defrontam na quinta-feira, em Palermo. Se Portugal passar, volta a ser anfitrião no Dragão.

Portugal procura a oitava presença em Mundiais, e quinta consecutiva, depois de 1966, 1986, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018, enquanto os turcos tentam apenas a terceira, após 1954 e 2002.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.