Os 2.500 bilhetes para o Portugal-Espanha, que vai ter 5% da lotação do Estádio José Alvalade com público, foram vendidos e, esta manhã, a Polícia de Segurança Pública comentou a organização para o encontro.

"Aquilo que vai exigir da parte da PSP é, naturalmente, uma adaptação a todo este cenário de contingência. Nós temos essa experiência ao nível do policiamento desportivo e este será mais um desafio", referiu o Superintendente Domingos Antunes do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa à RTP3.

"Em reuniões preparatórias com o organizador, a Federação Portuguesa de Futebol, definimos que teria que ser com triagem de adeptos e com alguma antecedência", esclarecendo que o processo começa com o controlo da temperatura. "Só acedem ao interior do estádio aqueles que não tenham temperaturas acima da média", garantiu o Superintendente.

"Há um controlo de bilhética, que é eletrónico, e, portanto não se devem deslocar adeptos para junto do estádio, uma vez que não há venda de bilhetes", lembrou, referindo ainda que dentro das instalações haverá "encaminhamento e a definição de cada lugar, sendo certo que as autoridades estarão muito atentas e a supervisionar essa localização dos adeptos".

A Federação Portuguesa de Futebol já confirmou que será obrigatório o uso permanente de máscara e que estarão disponíveis vários pontos de higienização das mãos nas entradas do estádio, onde será feito o controlo da temperatura de cada adepto referido pelo Superintendente Domingos Antunes.

As portas do Estádio José Alvalade, em Lisboa, abrem a partir das 18:00.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.