A comitiva portuguesa, composta por 160 pessoas, entre jogadores, adeptos, jornalistas e convidados, chegou ao aeroporto de Sarajevo depois de uma viagem de autocarro a partir de Zenica.

O voo de Sarajevo, que transporta a comitiva portuguesa, fará uma escala em Milão, Itália, onde vão desembarcar alguns jogadores que participam em campeonatos europeus.

A selecção portuguesa de futebol venceu quarta-feira a Bósnia-Herzegovina, por 1-0, (golo marcado por Raul Meireles) na segunda mão do "play-off", disputada em Zenica, apurando-se para o Mundial2010, na África do Sul, com um saldo favorável de 2-0, depois de igual triunfo no primeiro encontro, disputado no Estádio da Luz em Lisboa.

No dia a seguir ao jogo, o ambiente era calmo no aeroporto e a comitiva espelhava um sentimento de "tranquila felicidade", como descreveu à agência Lusa o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Laurentino Dias, momentos antes de embarcar no voo para Lisboa.

"Há um sentimento de tranquila felicidade. O jogo de ontem (quarta-feira) foi muito intenso. Todos vinham preparados para esse jogo intenso. Em primeiro lugar os jogadores, que vinham preparados para terem de estar no seu máximo, e estiveram em tal condição, que obtiveram a vitória fantástica que nós apreciámos e o apuramento para o Mundial", disse.

Sobre o ambiente que rodeou o jogo, nomeadamente a pressão dos adeptos bósnios, Laurentino Dias referiu que era uma situação esperada, uma vez que este jogo era muito importante para a Bósnia.

"É preciso que se entenda que o jogo era o mais importante da vida da Bósnia enquanto país desportivo e país de futebol. Era a primeira vez que a Bósnia tinha a oportunidade de se apurar para um campeonato do Mundo", disse, acrescentando que houve alguns "incidentes, mas depois os adeptos bósnios acalmaram".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.