O artista que criou as imagens de macacos para uma campanha anti-racismo da Serie A italiana afirmou que o seu trabalho foi mal entendido, mas pediu desculpas a todos os que se sentiram ofendidos.

O artista italiano, Simone Fugazzotto, disse ao jornal italiano 'La Repubblica' que a sua ideia de representar brancos, asiáticos e negros como macacos tinha a intenção de ser uma "ferramenta de defesa" contra o termo ofensivo lançado a jogadores negros por alguns fãs italianos.

Liga italiana pede desculpa por imagem usada em campanha contra o racismo
Liga italiana pede desculpa por imagem usada em campanha contra o racismo
Ver artigo

A campanha lançada na passada segunda-feira pela liga italiana mereceu de imediato críticas pelo tríptico de 'close-ups' de caras de macaco, cada um com uma cor levemente diferente.

"Como artista, nada me obriga a fazer nada, mas obviamente que me junto ao pedido de desculpas da liga para com aqueles que se sentiram ofendidos", disse Fugazzotto, acrescentando que tem pintado macacos ao longo da sua carreira.

Adepto de futebol, Fugazzotto disse ainda que ele próprio já tinha assistido a fãs a imitarem macacos e a atirarem bananas a jogadores negros.

"Eu decidi tornar todos em macacos. Um macaco caucasiano, um macaco asiático, um macaco africano", explicou, numa tentativa de dar a volta ao conceito de macaco como um termo pejorativo.

Inicialmente o artista pretendia que o texto "Somos todos macacos" acompanhasse as imagens, afirmou.

Fugazzotto pinta macacos numa variedade de estilos, usando roupa humana e representando várias culturas e períodos históricos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.