O Nápoles colocou-se hoje provisoriamente com quatro pontos de vantagem sobre a Juventus na liderança da Liga italiana de futebol, após vencer a Sampdoria, por 3-2, num encontro histórico e em que Mário Rui foi expulso.

Na 18.ª jornada da prova, no San Paolo, Marek Hamsik fez o golo da vitória do Nápoles, aos 39 minutos, e passou a ser o melhor marcador da história do clube, com 116 tentos, destronando o lendário Diego Armando Maradona, que detinha esse recorde, com 115, desde o início dos anos 90.

O defesa esquerdo português Mário Rui foi titular na formação da casa, mas acabou expulso, por duplo amarelo, aos 77 minutos, acabando o Nápoles por aguentar a vantagem até final.

Antes do golo histórico de Hamsik, médio eslovaco de 30 anos que está no Nápoles desde 2007, a Sampdoria esteve por duas vezes em vantagem, primeiro pelo uruguaio Gaston Ramirez, logo aos dois minutos, e depois por Quagliarella, aos 27, de grande penalidade, tendo pelo meio, aos 16, o brasileiro Allan marcado para a equipa da casa.

Insigne, aos 33 minutos, voltou a empatar a partida, seguindo-se o remate certeiro de Hamsik, aos 39.

Na tabela, o Nápoles passou a ter quatro pontos de vantagem sobre a Juventus, que ainda hoje recebe a Roma, e cinco sobre o Inter Milão, que sofreu a segunda derrota seguida na Serie A.

Depois do descalabro caseiro (3-1) com a Udinese no último fim de semana, a formação de Milão foi ao terreno do Sassuolo perder por 1-0, com Falcinelli a fazer o único tento da partida, aos 34 minutos.

No Inter Milão, João Cancelo foi titular e, como tem sido habitual, João Mário iniciou a partida no banco de suplentes e foi lançado aos 80 minutos, numa altura em que a sua equipa já tinha desperdiçado um penálti, por Icardi, aos 49.

No primeiro jogo do dia, a Lazio, com Nani como suplente não utilizado, reforçou o quinto posto e colocou-se provisoriamente a apenas dois pontos dos lugares que dão acesso à Liga dos Campeões, ao golear em casa o ‘aflito’ Crotone, por 4-0.

Jordan Lukaku, aos 56 minutos, Ciro Immobile, aos 78, e os suplentes Senad Lulic, aos 86, e Felipe Anderson, aos 89, apontaram os tentos dos romanos.

Em apenas quatro jornadas, a Udinese passou de aflito para equipa que aparece na luta pelas competições europeias, após ter alcançado a quarta vitória seguida, desta vez uma goleada caseira (4-0) sobre o Verona, penúltimo classificado, com destaque para um ‘bis’ do médio checo Barak.

Com Miguel Veloso a tempo inteiro, o Génova abandonou os lugares de despromoção com um triunfo caseiro por 1-0 sobre o ‘lanterna vermelha’ Benevento, que esteve a segundos de somar apenas o segundo ponto da Serie A. O único golo da partida apareceu apenas aos 90+2 minutos, por Lapadula, de grande penalidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.