O líder do grupo de adeptos do AC Milan “Comando Ultra Tigre” foi hoje detido junto ao estádio Giuseppe Meazza, a horas do clássico do futebol italiano com o Inter, quando estava na posse de uma bomba «potencialmente mortífera».

Os controlos de segurança em torno do estádio permitiram encontrar dentro do carro do líder “tifoso” uma bomba artesanal, qualificada como «potencialmente mortífera» pelos especialistas da polícia, quatro machados, um taco de basebol e um spray urticante, revelaram fontes policiais citadas pelas agências noticiosas.

Marco Righetto, de 35 anos, foi detido por «posse de material explosivo» e «violação da lei de armas». No momento da detenção, o adepto do AC Milan transportava várias bandeiras de apoio ao clube “rossonero”, referem as agências noticiosas.

O “clássico” de Milão, entre os dois primeiros classificados do campeonato italiano de futebol, está agendado para as 18:45 locais (19:45 em Lisboa).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.