Fafa Picault, avançado norte-americano que representa o Dallas FC, recordou o racismo de que foi alvo na sua passagem pelo Cagliari, entre 2006 e 2011.

Numa conversa no seu Facebook, o norte-americano recordou o treinador da equipa de reservas do clube italiano, onde começou por treinar aos 16 anos.

"Todos os dias tinha de o ouvir chamar-me macaco ou dizer-me que eu tinha de voltar para a selva em África, que os jogadores negros não têm técnica e que apenas sabem correr. Dizia-me que me tinham contratado porque corria muito. Ele não me contratou, quem o fez foi o presidente, mas dizia-me que me tinham comprado apenas para correr", contou, antes de abordar as palavras que lhe eram dirigidas pelo técnico nos treinos.

"Quando treinávamos dizia sempre coisas horríveis. Por exemplo, se eu dissesse a um jogador mais novo para fazer alguma coisa ele dizia-me 'não, faz tu porque és preto", acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.