O Tribunal Arbitral do Desporto confirmou o castigo de um jogo à porta fechada à equipa de juniores do FC Porto, depois dos incidentes ocorridos no jogo entre os jovens 'dragões' e o Cesarense, jogo da fase regular do campeonato nacional da categoria na época passada.

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) já se tinha decidido por um jogo de castigo mas os 'dragões' não concordaram com a decisão, pelo que recorreram ao TAD.

O Tribunal Arbitral do Desporto julgou "improcedente" o recurso apresentado pelo FC Porto, "confirmando na integralidade a decisão recorrida", escreve o jornal OJogo.

A 6 de janeiro de 2018, Cesarecense venceu em casa o FC Porto por 3-1, jogo da 18.ª ronda do campeonato nacional de juniores. O encontro terminou com uma 'batalha campal' entre jogadores das duas equipas, que levou a intervenção da GNR.

Durante os confrontos, e de acordo com o relatório da polícia, João Lameira, capitão do FC Porto, agrediu um militar quando tentava ajudar o irmão, que havia entrado em campo momentos antes. "Ele é meu irmão filho da p...", terá dito o jogador ao agente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.