O FC Porto despediu-se da Taça da Liga, prova que nunca venceu, com um triunfo por 1-0 sobre o Rio Ave, resultado que coloca o Santa Clara pela primeira vez na 'final four' da competição - vai agora defrontar o Sporting. O único golo da partida foi apontado por Pepê, aos 83 minutos, num jogo que valeu, sobretudo, para lançar novas caras e descansar os habituais titulares. Foram seis os estreantes na equipa principal dos 'dragões': Cláudio Ramos, Zé Pedro, João Marcelo, Gonçalo Borges, Bernardo Folha e João Mendes.

Veja o resumo

Sérgio Conceição, que não esteve no banco por castigo, mudou por completo a equipa que venceu o SC Braga no último domingo, tendo promovido as estreias absolutas do guarda-redes Cláudio Ramos e dos centrais João Marcelo e Zé Pedro. No lado do Rio Ave, obrigado a marcar três golos para seguir em frente, só Zé Manuel se manteve no onze.

Com a pior assistência de sempre em casa (4433 espectadores), o FC Porto foi o primeiro a assustar, num remate em jeito de Sérgio Oliveira (10'), em que a bola passou muito perto da trave, e aos 29' Nanu apareceu a cabecear perto da baliza. Mas a melhor oportunidade foi de Corona (36'), que acertou no poste na recarga de um remate que Léo Vieira defendeu.

Já perto do intervalo, Fábio Vieira descobriu o mexicano na grande área, mas este perdeu muito tempo e a defesa vila-condense conseguiu aliviar para canto. O médio arquitetou com mestria várias jogadas ofensivas dos portistas, como a que Toni Martínez desperdiçou no reatamento, permitindo que Léo Vieira defendesse com o pé.

O golo tardava em aparecer, pelo que os 'dragões' aproveitaram para estrear mais jogadores - Gonçalo Borges, Bernardo Folha (filho de António Folha, antigo jogador e atual treinador da equipa B) e João Mendes - mas foi o golo de Pepê, recentemente recuperado da COVID-19, a introduzir um pouco de emoção num jogo morno.

Com uma excelente defesa, Claúdio Ramos travou a melhor oportunidade do Rio Ave, a que se seguiu o contragolpe letal do FC Porto. Numa jogada construída por três elementos vindos do banco, Danny Loader arrancou pela direita e serviu Gonçalo Borges, que cruzou para Pepê, com Léo Vieira a não conseguir fazer o corte e a ver o extremo brasileiro finalizar de cabeça.

O momento

Grande defesa de Cláudio Ramos e golo de Pepê: O único golo da partida de pouco valeu ao FC Porto, a não ser a oportunidade de ver outros protagonistas brilharem. Neste caso, Cláudio Ramos, que ajudou a segurar o nulo e lançou a jogada do 1-0, concluída depois por Pepê, na recarga a um cruzamento de Gonçalo Borges.

O melhor

Fábio Vieira: Num duelo cinzento, o médio portista foi um dos mais ativos e desenhou algumas boas jogadas, desaproveitadas pelos homens da frente.

O pior

Toni Martínez: Habitual suplente de Evanilson e Taremi, o avançado espanhol teve uma excelente oportunidade a abrir a segunda parte, mas viu o guarda-redes defender com o pé. Tirando isso, esteve muito discreto no jogo.

Reações

Adjunto do FC Porto faz "elogio público" a jogador, Pepê "feliz" pelo golo no regresso pós-COVID-19

Luís Freire diz que jogadores "estão insatisfeitos e é bom sinal", André Pereira comenta regresso após lesão

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.