Augusto Inácio era, naturalmente, um homem feliz, depois de guiar o Moreirense até a conquista da Taça da Liga. Em declarações à RTP3, o técnico explicou os segredos do sucesso na prova, falou da caminhada até a final e do significado desta conquista para as pessoas de Moreira de Cónegos.

Percurso do Moreirense: "Foi mesmo na desportiva. Entrámos nesta competição em Santa Maria da Feira. Joguei com a equipa que normalmente não era titular.

Começámos a fazer contas depois do empate do FC Porto com o Belenenses. O último jogo com o FC Porto era complicado, mas conseguimos. Se ganhássemos ao Benfica era a surpresa. Curiosamente, ganhámos também. Já que estamos na final, então temos de fazer tudo por tudo para ganhar a Taça, foi o que pensámos".

Análise da final: "O jogo não foi muito bonito nem emocionante. Mas taticamente foi muito rico. Valeu por aquilo que os jogadores fizeram e os adeptos. Um momento mágico para nós, uma conquista incrível. Isto é uma vitória da família Moreira".

Momento em que pega no troféu: "Isto é muito pesado. Este troféu carrega tudo o que é Moreira. O que está aqui ao meu lado carrega tudo".

Campeão de inverno: "Não há conquistas de verão nem de inverno. Esta foi do final de janeiro. Era um objetivo, que se cumpriu e que se ganhou. Não pensava ganhar esta competição, mas o Moreirense alcança um feito que não tem explicação. Para o país é um sentimento de admiração, mas para a gente de Moreira é como a Liga dos Campeões".

O Moreirense venceu o SC Braga por 1-0 e sagrou-se vencedor da Taça da Liga 2016/2017.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.