Após o jogo que ditou a eliminação do Rio Ave da Taça da Liga, ao perder 1-0 com o Rio Ave, Carlos Carvalhal anunciou que irá pedir uma reunião com o presidente António Silva Campos para apresentar a sua demissão.

"Sou uma pessoa séria e coerente, vou pedir uma reunião com o presidente e vou pedir a minha demissão. Isto não é o meu futebol, o meu futebol, o meu jogo. A decisão é de hoje. Ando a trabalhar arduamente para conseguir resultados para o Rio Ave. A minha pergunta é o quê que eu estou aqui a fazer? Não estou aqui a fazer nada. Eu não quero isto para a minha vida. Isto não é a quente, é aquilo que eu acho. Se eu estou a trabalhar para ter objetivos e não consigo, porque não consigo controlar, eu não ando aqui a fazer nada. Mais uma vez, eu não falo de arbitragens. Andamos a mentir uns aos outros, é o VAR, é não sei o quê, então eu tenho o direito de não querer isto. Não preciso de ganhar dinheiro assim", disse o treinador em declarações à SportTV.

O Rio Ave perdeu em casa com o Gil Vicente por 1-0, que marcou de grande penalidade, aos 90+5, e viu o Sporting vencer (4-2) o Portimonense, assegurando o triunfo no grupo C da Taça da Liga e apurando-se para as meias-finais da competição.

O Rio Ave, que dependia de si para estar na ‘final four’ da Taça da Liga, acabou no segundo lugar do grupo C, com os mesmos quatro pontos do Portimonense, enquanto o Sporting, que partia em posição mais difícil, acabou por se apurar.

Carlos Carvalhal chegou esta época ao Rio Ave, depois de na última ter estado no Sheffield Wednesday e depois no Swansea, e tem a equipa no sexto lugar do campeonato e apurada para os quartos de final da Taça de Portugal.

Veja o resumo em vídeo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.