O Sporting de Braga tem a ambição de estar na ‘final four’ da Taça da Liga de futebol e tem tido "um desempenho exibicional de muito bom nível”, considerou hoje o seu treinador, Artur Jorge.

Na conferência de imprensa de antevisão da receção ao Casa Pia, agendada para quarta-feira, da segunda jornada do Grupo A da Taça da Liga, o técnico frisou a “ambição natural” da sua “equipa, que tem legítimas aspirações de estar na fase de decisões” da prova e deixou elogios ao adversário - num formato apenas com três jogos, os casapianos já fizeram um (vitória sobre o Nacional por 2-1) e lideram o grupo.

“O Casa Pia tem uma vantagem pelos três pontos, vem moralizado pelo último empate na Liga [1-1 com o Benfica, na Luz], tem qualidade e valor, como tem demonstrado em jogos anteriores. Será um jogo que pode ser difícil, mas, face aos nossos objetivos e exigência, a abordagem terá de ser sempre bastante positiva e de grande entrega para somar os três pontos”, disse Artur Jorge.

O treinador recusou a ideia de que a Taça da Liga possa ser vista como uma “janela de oportunidade” para jogadores menos utilizados, reforçando a ambição dos minhotos e lembrando que esta é uma prova que o clube já venceu por duas vezes.

“Queremos estar nas decisões e, por isso, temos a obrigação de ganhar amanhã [quarta-feira] para igualar o resultado pontual do Casa Pia. Temos jogadores que têm vindo a trabalhar muito bem, que consideramos aqui dentro e nunca serão desvalorizados, mas há opções que têm que ser feitas. Quanto mais forte é o plantel, mais difícil para o treinador”, assumiu.

O Sporting de Braga empatou o seu último jogo - 3-3 com o Gil Vicente, no sábado, na nona jornada da I Liga -, somando já 25 golos sofridos em 17 jogos, em todas as competições.

Artur Jorge notou que o seu foco está no futuro e em “fazer mais e melhor” e considerou que, em relação à época passada, “as coisas estão mais ou menos balanceadas”.

“Não vejo que a equipa esteja tão longe da consistência que procuro. Temos tido um desempenho exibicional de muito bom nível, resultados têm sido uns melhores do que outros, com menos dois pontos do que no ano passado. As coisas estão mais ou menos balanceadas [em relação ao ano passado], mas queremos fazer mais e melhor, não escondo isso. Também não jogamos sozinhos e temos que aceitar quando os adversários são melhores que nós”, disse.

André Horta entrou na segunda parte em Barcelos e foi decisivo na recuperação da desvantagem, tendo chegado a colocar os bracarenses a vencer por 3-2 com dois golos, e o treinador deixou elogios ao médio.

“Não é fácil de todo [não jogar], é mais um bom exemplo, entre outros, do que é a qualidade individual do jogador, e isso é mérito dele, mas também da sua capacidade de trabalho e de estar preparado sempre que for chamado”, salientou.

As claques ‘arsenalistas’ apelam ao boicote ao jogo de quarta-feira em protesto pela intenção de, na próxima época, a fase final da prova ser realizada no estrangeiro.

Questionado sobre se partilha desta tomada de decisão dos adeptos ou se preferia que ela não passasse pela ausência nas bancadas, Artur Jorge respondeu: “percebo o que são as mensagens dos adeptos, mas a minha função aqui passa por preparar a equipa para ganhar o jogo”.

Victor Gómez ainda não recuperou da lesão e é baixa certa, ao contrário de Bruma, que falhou o jogo de Barcelos, mas já pode ser opção. Niakaté, castigado, também fica de fora.

Sporting de Braga e Casa Pia defrontam-se a partir das 20:15 de quarta-feira, no Estádio Municipal de Braga, em jogo que será arbitrado por André Narciso, da associação de Setúbal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.