Jorge Jesus, treinador do Benfica, em declarações na flash interview da Sport TV, após a vitória frente ao Estoril.

Jogo: "O primeiro objetivo, sendo uma meia-final a dois jogos, era importante fazermos golos na Amoreira e ganhar se possível. Saio satisfeito pelo resultado e pelo jogo, principalmente pelos primeiros 45 minutos, onde chegámos 1-1 ao intervalo, onde tivemos um futebol de grande qualidade, com várias oportunidades de golo, que não conseguimos concretizar. Às vezes é por jogarmos bem de mais que acabamos por não fazer golo. Tivemos uma intensidade muito alto nos primeiros 45 minutos, o Estoril foi uma vez à nossa baliza e fez golo. Nós também não estamos com a sorte do jogo, porque se tivéssemos essa sorte tínhamos chegado ao intervalo a ganhar 4-0, 3-0"

Estoril: "O Estoril apresentou uma ideia de jogo interessante para uma equipa da II Liga, mas com capacidade para estar na I Liga, com alguns jogadores muito interessantes. Não é fácil recuperar da primeira saída de bola da equipa do Estoril"

Segunda parte: "Na segunda parte, onde não jogámos com tanta qualidade como na primeira, acabámos por fazer dois golos e podíamos ter feito mais. Ou seja, no melhor período fizemos um golo, no segundo fizemos mais dois golos e o futebol é isto, não tem lógica nenhuma, mas as equipas com qualidade, pode demorar, mas acabam por ganhar"

Satisfeito com manutenção do ritmo ao longo do jogo: "Hoje mudei cinco jogadores. Nós não temos treinado, agora treina. Temos o problema de ter jogos em cima de jogos, mas treina. Andou dois meses sem treinar, perdeu competitividade, intensidade. A forma de melhorar a equipa é fazer isto, meter hoje cinco jogadores novos, no próximo mais cinco, é como se fosse uma pré-época, dando competitividade aos jogadores que estiveram sem treinar. (...) É um trabalho que estamos a fazer em cima do jogo, é mudar o pneu com o carro em andamento, mas tem de ser assim. Cada vez vamos estar melhor"

Benfica com pé na final: "A Taça de Portugal, para todos os clubes portugueses, é o segundo troféu mais importante. O mais importante é o campeonato, depois aquele onde todos querem estar, que todos gostam de ganhar é a Taça de Portugal. Independentemente daquilo que possa acontecer no campeonato ou não, este troféu continua a ser muito importante para o Benfica"

Equipa mais confiante: "Não está só mais confiante, a equipa já corre mais, já tem mais intensidade de jogo e depois ganhando, claro que fica mais confiante. Hoje já não se sentem alguns jogadores a arrastarem-se no jogo, a faltar intensidade. Cada vez mais se nota que a equipa está a recuperar o seu patamar. Melhorando individualmente, melhora coletivamente"

O estado de saúde do treinador: "Eu se tivesse de jogar não conseguia, mas já tenho os pulmões bem abertos, já posso gritar, já posso falar. Sei o quanto me custou, quantos dias eu tive sem puder respirar. Sei o que é a COVID, perdi seis kg, mas já estou pronto para outra"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.