Dois golos no prolongamento garantiram hoje ao Tondela a vitória (3-1) e o apuramento para a quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol, afastando a União de Leiria, que ainda sonhou com a qualificação.
No Estádio Municipal de Leiria, a diferença de andamento entre o Tondela, da II Liga, e a União de Leiria, do Campeonato Nacional de Seniores, foram sempre visíveis, mas só no prolongamento se refletiram no marcador.
A União de Leiria até marcou primeiro e sonhou com a qualificação, mas a maior capacidade do conjunto orientado por Vítor Paneira foi decisiva, conseguindo o Tondela dois golos decisivos no prolongamento.
O domínio do Tondela começou cedo e logo aos dois minutos Kata quase fez autogolo, na interceção a um cruzamento de Calé.
Foi o ponto de partida para 45 minutos de sentido quase único. Com cinco jogadores no meio-campo, com Boubacar e Calé em evidência, a equipa da II Liga submetia o conjunto da a grande pressão.
Só esporadicamente a União de Leiria conseguia sair para o ataque, mas quase sempre com pouca clarividência e algum nervosismo.
Só por acaso o jogo chegou sem golos ao intervalo. Calé e Boubacar tiveram nos pés e cabeça várias situações para marcar, mas foi Tozé Marreco que falhou a mais flagrante: aos 33 minutos Danny Rafael atrasou a bola de peito para o guarda-redes, a bola ficou a meio caminho e o avançado do Tondela ficou isolado, mas rematou muito mal.
Com surpresa, a União de Leiria marcou aos 50 minutos: Fábio Coça roubou uma bola no lado esquerdo, correu empenhado e deu para Hélio Vaz fazer o 1-0 com o pé esquerdo.
Com a eliminatória em risco, o Tondela puxou dos “galões” de equipa profissional e reagiu.
O empate surgiu logo aos 61 minutos, quando Jó fugiu à defesa da casa pela direita, rematou e Tozé Marreco apareceu a aproveitar a defesa incompleta de Vítor Maranhão.
Mas a União de Leiria ficou motivada com golo, ao passo que o Tondela quebrou fisicamente.
Novamente de contra-ataque, os leirienses podiam ter voltado a marcar aos 82 minutos, mas Cedric falhou a baliza.
Contudo, a oportunidade mais clara para resolver a eliminatória nos 90 minutos foi para o Tondela, quando Calé, de baliza aberta, permitiu a defesa a Vítor Maranhão.
No prolongamento, ambas as equipas acusaram o desgaste físico e o mau estado do relvado e, quando se esperava a decisão por grandes penalidades, Dally correu com a bola, cruzou e, após dois primeiros remates, Tiago Barros empurrou para o fundo da baliza resolvendo um lance confuso.
Faltava pouco para o final, mas o melhor ainda estava para vir: aos 113 minutos, Tiago Barros bateu um livre do lado esquerdo e Dally, num remate acrobático, fez um grande golo, que resolveu definitivamente a eliminatória a favor do Tondela.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.