A Agência Mundial Antidopagem (AMA) reuniu hoje com o ministro do Desporto russo, Oleg Matytsin, e pediu que a Rússia respeite a independência da RUSADA, a agência antidopagem daquele país há muito suspensa.

“É crítica a necessidade de que a RUSADA mantenha a sua independência. O Estado russo ou as autoridades desportivas não podem interferir nas suas operações”, declarou o presidente da AMA, Witold Banka, após um encontro com Matytsin.

A RUSADA está suspensa pelo Tribunal Arbitral do Desporto até dezembro de 2022, sanções impostas após um escândalo de doping generalizado naquele país, e há um ano que não tem diretor-geral, uma lacuna que Banka não deixou passar em claro.

“O recrutamento deve seguir um processo rigoroso para garantir que se contrate a pessoa adequada, pela importância do posto e para que possa funcionar de forma independente”, pode ler-se num comunicado posterior da AMA.

A reunião teve em vista discutir os requisitos para o regresso à atividade da agência nacional, após ter sido suspensa pela falsificação de dados fornecidos pelo laboratório de Moscovo no seio de uma rede deliberada de dopagem de atletas da Rússia.

Segundo Banka, a reunião “foi construtiva”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.