O ex-nadador Michael Phelps alertou esta segunda-feira sobre a difícil situação que os atletas olímpicos estão a viver, com o adiamento dos Jogos de Tóquio devido à pandemia da COVID-19.

"É a nossa vida. Tentei imaginar como eu estaria emocionalmente agora se ainda estivesse a competir... É realmente difícil de entender", disse Phelps em entrevista à NBC, onde contou as suas batalhas contra a ansiedade e a depressão no passado.

Phelps, que deixou de competir após os Jogos Olímpicos Rio-2016 com um recorde de 28 medalhas (23 delas de ouro), disse que os atletas devem tentar procurar pontos positivos nesse adiamento.

"Passamos por um processo durante quatro anos. Sabemos exatamente quando isso vai acontecer, e o nosso corpo está pronto para isso, e então temos que esperar", lembrou.

"Se estiverem numa situação em que precisam de ajuda, entrem em contato e peçam ajuda", insistiu Phelps. "É algo que foi muito difícil para mim".

O Comité Olímpico Internacional (COI) tomou a histórica decisão de adiar os Jogos de Tóquio por um ano devido ao impacto global da pandemia do novo coronavírus.

Medidas de prevenção e restrições impostas em muitos países à concentração de pessoas também estavam a afetar seriamente a preparação dos atletas olímpicos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.