A Federação Internacional de Judo (FIJ) confirmou hoje a suspensão da Federação iraniana, decidida de forma provisória em 18 de setembro, colocando em risco a participação do judo daquele país nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O judo iraniano tinha sido suspenso após os Mundiais em Tóquio, entre 25 de agosto e 01 de setembro, por ter, alegadamente, obrigado um dos seus judocas a perder um combate nas meias-finais, de modo a que não defrontasse um adversário israelita na final.

A situação envolveu Saeid Mollase, que era o campeão em título nos -81 kg, e que perdeu então na meia-final com o belga Mathias Casse, evitando que defrontasse o israelita Sagi Muki, que acabou por se sagrar campeão mundial.

A FIJ tinha suspendido provisoriamente a Federação do Irão de todas as competições, efetivando hoje a decisão.

Na ocasião, o Irão considerou “apressada e injusta” a suspensão, considerado que o caso foi empolado.

“Esta suspensão é o resultado de um cenário que já se previa antecipadamente e, infelizmente, um dos nossos atletas viu-se envolvido e isso ampliou o problema”, disse Arash Miresmaeili em declarações à Agência de Notícias IRNA.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.