O atleta Filipe Reis assumiu hoje o fim da sua carreira no “alto rendimento” no karaté, facto que desejava anunciar somente após Tóquio2020, caso se tivesse apurado.

“Terminou, para mim, a oportunidade de qualificação olímpica. Não estarei presente nos Jogos Olímpicos de 2020, mas o espírito e valores olímpicos foram atingidos e permanecerão comigo durante toda a vida”, escreveu o atleta no Instagram, um dia depois de não conseguir uma vaga em torneio em Paris.

Filipe Reis, que integrava o projeto olímpico, tal como Patrícia Esparteiro, foi um dos oito atletas que nos últimos dias não conseguiu, na capital francesa, uma vaga para os Jogos Olímpicos, nos quais o karaté se vai finalmente estrear.

“Quem me acompanha diariamente sabe também que este é o término da minha carreira como atleta de alto rendimento no karaté”, sentenciou o desportista de 30 anos.

Filipe Reis garante que “faria tudo, novamente, com a mesma paixão, dedicação e entrega” por Portugal, assumindo, na despedida, sentir-se “feliz (orgulhoso até) e de consciência tranquila” com o seu percurso desportivo.

“Espero ter a oportunidade de retribuir ao karaté (no mínimo) uma pequena percentagem do que me deu enquanto atleta, pois a pessoa que sou a todos os níveis é reflexo deste”, completou, agradecendo a todos os que estiveram próximos durante o seu percurso desportivo.

Em Paris havia três vagas para a categoria de +75 kg, contudo Filipe Reis passou somente o primeiro rival, caindo ante o segundo, por 4-3.

Terminou desejando sorte à seleção que representou durante boa parte da carreira para os Europeus e Mundiais que ainda vão decorrer este ano.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.