A Agência Mundial Antidopagem (AMA) entregou hoje ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) o processo da exclusão da Rússia das competições internacionais, a quem compete agora uma decisão final.

Aquele organismo, sediado em Lausana, na Suíça, vai agora decidir sobre a exclusão dos russos dos grandes eventos desportivos internacionais nos próximos quatro anos, o que inclui, já no verão, os Jogos de Tóquio2020.

O pedido formal foi entregue “conforme o processo descrito nos regulamentos internacionais”, com a decisão final a sair da Divisão de Arbitragem Ordinária do TAS, com a AMA a realçar que o resultado do processo será “vinculativo e deverá ser reconhecido e aplicado”.

Em dezembro, a AMA excluiu a Rússia dos Jogos Olímpicos e de grandes eventos desportivos durante quatro anos.

A decisão surgiu depois de o país ter sido considerado conivente na manipulação de dados laboratoriais, entregues à AMA, e na ocultação de supostos casos positivos de doping de atletas russos no início de 2019.

Também em dezembro, a Rusada, agência russa antidopagem, manifestou desacordo em relação às sanções e contestou as mesmas junto da AMA, que as deveria remeter igualmente para o TAS, a fim de serem confirmadas, tornando-as definitivas.

A Comissão executiva do Comité Olímpico Internacional (COI), reunida em Lausana, disse na quarta-feira esperar uma decisão do TAS.

“Esperamos uma decisão para analisarmos os detalhes quanto a uma participação dos desportistas russos”, disse a Comissão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.