O antigo fundista José Rocha vai levar a Federação Portuguesa de Atletismo e a Autoridade Antidopagem de Portugal a tribunal, reclamando "justiça" por o que afirma ter sido uma incorreta suspensão por doping, em 2013.

"Ao fim de alguns anos de sofrimento, derivado do castigo que a Federação Portuguesa de Atletismo me aplicou e que levou à suspensão da minha carreira desportiva nacional e internacional, inclusive ao nível da seleção nacional, o que levou à retirada das medalhas alcançadas em Campeonatos da Europa, venho comunicar que entrei hoje mesmo com uma ação judicial contra a ADOP e a própria Federação (FPA)", refere em comunicado enviado à Agência Lusa o atleta.

O antigo atleta refere ainda: "Surge [a ação] na sequência da tomada de conhecimento que o meu passaporte biológico nada tinha de irregular, de acordo com a análise feita pela própria Agência Mundial Antidopagem (AMA)."

"Vou, pois, acionar uma ação judicial e reclamar que seja feita a justiça que me foi negada em 2012, que tardará, mas que urge lutar por ela e pela dignidade que me foi privada", acrescenta.

Em 2013, Rocha foi suspenso por dois anos e viu anulados todos os seus resultados desde dezembro de 2010, nomeadamente o terceiro lugar no Europeu de corta-mato de 2011 (e com isso Portugal desceu de quarto para sexto coletivamente) e cinco lugares de pódio em campeonatos nacionais: terceiros lugares nos corta-matos de 2011, 2012 e 2013, segundo lugar na estrada em 2012 e terceiro lugar em 2013.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.