O marroquino El Mahjoub Dazza, vencedor das maratonas de Praga e de Fukuoka em 2019, foi suspenso quatro anos por doping, na sequência de anomalias no passaporte biológica, anunciou hoje a Unidade de Integridade do Atletismo (AIU).

O atleta, de 29 anos, foi controlado na véspera da vitória na maratona de Praga, disputada em 09 de maio, e até 04 de novembro, um mês antes do triunfo no Japão, realizou sete controlos.

Com base nas variações de valores das análises, a World Athletics concluiu que terá existido manipulação do sangue, tendo em conta o aumento de glóbulos vermelhos, o que configura um caso de doping.

A suspensão tem efeitos retroativos a 10 de janeiro deste ano, data na qual foi anunciada provisoriamente, e o atleta dispõe de um prazo de 30 dias para recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.