Depois de Kyrie Irving, base dos Brooklyn Nets, ter defendido um boicote à retoma da temporada na NBA, Dwight Howard, poste dos LA Lakers, veio a público dizer que partilha da mesma opinião, não só pela pandemia da COVID-19, mas pelo clima de instabilidade ditado e tensão social que se vive nos Estados Unidos na sequência da morte de George Floyd por um polícia.

"O basquetebol não é necessário neste momento. Seria apenas uma distração, mas não precisamos de entretenimento. Gostaria de conquistar o meu primeiro título, mas a unidade do meu povo seria um título ainda maior. Que melhor altura do que esta para nos focarmos nas nossas famílias? Esta é uma oportunidade rara que deveríamos aproveitar ao máximo enquanto comunidade", sublinhou Howard em comunicado enviado à CNN.

Na mesma nota, o jogador termina dizendo que, antes do regresso do basquetebol profissional à ação, há que resolver os problemas que perturbam o país. "Não ao basquetebol até que consigamos resolver as coisas", apelou o colega de LeBron James nos Lakers.

O plano de retoma da época da NBA foi recentemente definido, mas a Liga depara-se com alguma resistência da parte dos jogadores. Para além desta questão apontada por Dwight Howard, Enes Kanter, jogador dos Bolton Celtics, deu conta de que vários atletas não querem regressar, para já, aos pavilhões.

"Ainda no outro dia estava a conversa com um amigo, que também joga na Conferência Este, e ele disse-me que tinha vários colegas que se recusavam a regressar até que exista uma vacina contra a COVID-19. Estamos a falar de uma equipa que está em lugar de play-off e não são jogadores quaisquer, são dos principais nomes. Vai ser um problema para resolver", disse em declarações à NBC.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.