A ciclista portuguesa Maria Martins foi hoje 10.ª classificada no concurso olímpico do omnium dos Mundiais de ciclismo de pista, em Glasgow, depois de ter sido bronze na edição de 2022.

A menos de um ano dos Jogos Olímpicos Paris2024, a portuguesa conseguiu entrar no top 10 numa prova determinante para o ranking de qualificação, ao somar 70 pontos e perder, no sprint final da quarta e última prova, o desempate com a irlandesa Lara Gillespie, nona.

‘Tata’ Martins, única ‘pistard’ olímpica de Portugal, sétima em Tóquio2020, não pontuou nessa corrida de pontos, depois de ter sido quinta na eliminação (a terceira prova) e, antes, 13.ª na prova tempo e 10.ª no scratch.

O ouro foi para a campeã olímpica norte-americana Jennifer Valente, que conquistou o sétimo título mundial da carreira, o segundo em Glasgow2023, depois de se impor no scratch.

Em segundo lugar ficou a dinamarquesa Amalie Dideriksen, com o bronze para a belga Lotte Kopecky, este ano campeã na eliminação e nos pontos e agora terceira no omnium, antes de ‘virar’ as atenções para os Mundiais de estrada, ainda esta semana.

Esta prestação encerrou o campeonato do mundo de pista, do qual Portugal sai com uma medalha de ouro, a sua primeira de sempre na elite, através de Iúri Leitão, logo no concurso olímpico do omnium, depois de dois bronzes (‘Tata’ no omnium e Ivo Oliveira na perseguição individual) em 2022.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.