A equipa de André Lima, que conquistou o seu primeiro título enquanto treinador, construiu uma vantagem tranquila já no segundo tempo, com Ricardinho a abrir as contas do encontro e César Paulo, Zé Maria e Rogério a consolidarem o triunfo das "águias".

Os encarnados tardaram para desenhar a vitória, tendo dificuldades frente a um Belenenses bastante organizado ao nível defensivo e que foi criando problemas na forma de partir para o ataque.

Logo aos sete minutos o guarda-redes dos encarnados Bebé viu cartão vermelho directo por ter jogado a bola com a mão fora da área e à passagem do minuto 17, foi a vez de Marcelinho, do Belenenses, abandonar também o encontro, por falta perigosa sobre Gonçalo.

Todavia, o Benfica foi sempre a equipa mais ofensiva e que mais procurou "mandar" no encontro, com o golo a surgir aos 17 minutos num remate portentoso de Ricardinho, na conversão de um livre de dez metros.

A vantagem da equipa da Luz dilatou-se apenas no segundo tempo, por intermédio de César Paulo, ao minuto 22, que após trabalho individual, levou a melhor sobre Marcão, o guardião da formação do Restelo.

O terceiro tento dos encarnados surgiu por Zé Maria aos 33 minutos e Rogério fechou a contagem para os benfiquistas aos 35 minutos.

O capitão das "águias" Pedro Costa, num mau alívio dentro da área, marcou na própria baliza o único golo para os azuis do Restelo, orientados por Alípio Matos.
Já com o Pavilhão Municipal de Vagos em apoteose e com Rui Costa e Luís Filipe Vieira nas bancadas, a equipa de futsal do Benfica ergueu a quarta taça de Portugal do seu currículo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.