O Benfica garantiu hoje um lugar na final da Taça de Portugal de hóquei em patins depois de vencer a Oliveirense, detentora do troféu, por 3-1, e vai agora defrontar o FC Porto no jogo decisivo.

No Mutiusos de Paredes, o Benfica marcou por intermédio de Lucas Ordoñez, por duas vezes, e Carlos Nicolía, enquanto o único golo da Oliveirense foi apontado por Lucas Martinez.

Na final de sábado, o Benfica, que já tem 15 taças, vai defrontar o FC Porto, recordista de troféus na Taça de Portugal com 17 cetros, que na outra meia-final bateu o Óquei de Barcelos no desempate por penáltis.

Lucas Ordoñez e Carlos Nicolía foram os marcadores de serviços da formação da ‘Luz’, enquanto Lucas Martinez foi o autor do golo da equipa oliveirense.

Um golo madrugador de Lucas Ordoñez, aos dois minutos, permitiu ao Benfica fazer uma partida tranquila e com pouca oposição por parte da formação oliveirense.

Mesmo assim, e apesar das poucas oportunidades junto da baliza adversária, a Oliveirense conseguiu aumentar o ritmo e criar dinâmicas que obrigaram o Benfica a intensificar a organização no setor defensivo.

A vantagem dos ‘encarnados’ manteve-se, mas depois do intervalo a Oliveirense entrou melhor no encontro e isso trouxe uma nova emoção.

Depois de muito procurar e tentar, a Oliveirense chegou ao golo a cinco minutos do fim através de um lance de bola parada. Edu Lamas viu cartão azul e a formação oliveirense foi beneficiada com um livre direto. Lucas Martinez não desperdiçou a oportunidade e repôs a igualdade.

O Benfica respondeu prontamente e no minuto seguinte Carlos Nicolía, com um golo do meio da rua, voltou a colocar a equipa na frente.

A partida ficou decidida a dois minutos do final num lance de bola parada a favor do Benfica. Lucas Ordoñez marcou um livre direto e carimbou a passagem dos ‘encarnados’ à final da prova.

A final, que opõe FC Porto e Benfica, realiza-se no sábado, às 17:00, no Multiusos de Paredes.

Oliveirense – Benfica, 1-3.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Lucas Ordoñez, 02 minutos.

1-1, Lucas Martinez, 45 (livre direto).

1-2, Carlos Nicolia, 46.

1-3, Lucas Ordoñez, 48 (livre direto).

Declarações

Paulo Pereira (treinador da Oliveirense): “Em primeiro lugar quero dar os parabéns aos meus jogadores. Aos que jogaram, aos que ficaram de fora. Fizeram um excelente jogo, a todos os níveis. Não tenho nada a apontar, foram impecáveis.

Em relação ao resultado, acho que foi extremamente injusto para aquilo que fizemos dentro da pista. As melhores oportunidades de golo foram nossas, tivemos mais oportunidades. Sofremos um primeiro golo que é um bloqueio completamente em falta. Isso são aqueles fatores que não podemos controlar. Mas não vou estar a falar de árbitros, não vou estar a desculpar-me, porque nós também não tivemos a sorte que faz parte do jogo.

O que conta é as que entram. O Benfica marcou três e nós só marcámos um.

É esta Oliveirense que vão encontrar pela frente. Há coisas que não conseguimos controlar, como a sorte, mas temos trabalhado bem e estes jogadores estão preparados para encarar o futuro que vem aí”.

Nuno Resende (treinador do Benfica): “Foi um jogo muito intenso, muito tático. Houve muito estudo de parte a parte. O facto de termos passado para a frente deu-nos algum controlo e a vitória ajusta-se.

A reação da equipa hoje agradou-me bastante. As dimensões da pista não são fáceis. Não me vou lamentar de nada. Agora é recuperar, tentar que durmam bem e recuperar da melhor forma para o jogo de amanhã [sábado].

O importante é que o Benfica esteja na final. Sou o treinador, sou uma parte do ‘staff’, o Nuno Resende só faz parte do grupo. O importante é que o Benfica voltou às finais e queremos muito vencer”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.