O presidente da Federação Portuguesa de Remo (FPR) apoiou hoje o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, lembrando que “o mais importante é defender a saúde” e que assim todos ficam em “pé de igualdade”.

Luís Ahrens Teixeira disse à agência Lusa ter a certeza de que isso “é o que será feito”, apesar de ainda hoje a federação internacional World Rowing ter respondido de forma evasiva a um pedido de esclarecimento da FPR sobre as provas de qualificação que foram canceladas, dizendo que “ainda não sabem dizer nada”.
“Se tiverem de ser adiados, que sejam. Não adianta especular e o importante é defender a saúde, o que tenho a certeza que será feito. Ninguém sabe o que vai acontecer e tem de se gerir toda a preparação e planeamento de treino com prudência”, disse o antigo remador.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 341 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas. O país está em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.