O atirador João Costa falhou hoje por uma décima a final da prova de tiro a 10 metros dos II Jogos Europeus, ficando assim impedido de defender a medalha de prata conquistada em Baku2015.

“Estou com uma azia, um amargo na boca. Quando não se vai à final por uma décima, digamos assim uma décima de 600 pontos. Fiz vários 9.9… bastava um deles ter sido um 10 e estava na final. É o pior lugar que se pode ter, o quarto e o nono”, lamentou.

João Costa, 10.º a partilhar a nona posição com o alemão Christian Reitz, concluiu os seis tiros com um total de 578 pontos (94+98+95+96+98+97) ficando a somente uma décima de atingir os necessários 579 para poder disputar o pódio: O russo Artem Chernousov foi o melhor com 585 pontos.

Em Minsk a medalha de ouro no tiro vale entrada direta nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, que tem um sistema de apuramento “ainda mais apertado do que para o Rio2016”.

“Havia para o tiro 390 quotas, contudo para 2020 foram reduzidas 30 e agora só há 360, a dividir por 15 modalidades. São quotas muito estranhas, mas pior ainda quando dessas 25 algumas vão para África, América, Oceânia… e depois sobram as outras. Ainda por cima os 50 metros saíram do programa olímpico e agora só tenho uma oportunidade, no ar comprimido”, desabafou.

Sidney2000, Atenas2004, Pequim2008, Londres2012 e Rio2016 fazem parte do currículo de João Costa, que admite que “seria um sentimento diferente” poder juntar-lhe uma sexta presença.

“Se for serão os sextos olímpicos e é um sentimento diferente. Já estive em cinco, já não me posso queixar, sou dos poucos que foram muitas vezes, mas também é inglório não ir estando nós a esforçar-nos durante quatro anos”, concluiu.

Joana Castelão vai competir esta manhã na pistola a 10 metros.

No primeiro dia de competição, sexta-feira, Portugal garantiu três medalhas, a de bronze da inevitável Telma Monteiro e uma prata e um bronze do trio da ginástica acrobática - Bárbara Sequeira, Francisca Maia e Francisca Sampaio Maia -, no exercício dinâmico e no equilíbrio, em Minsk.

Em Baku2015, na estreia dos Jogos Europeus, Portugal amealhou três medalhas de ouro, quatro de prata e três de bronze, pecúlio que lhe valeu o 18.º lugar entre 50 países.

Nestes II Jogos Europeus, que reúnem 4.000 atletas de 50 países em 15 desportos, Portugal compete com 98 elementos em atletismo, badminton, futebol de praia, canoagem, ciclismo (estrada, contrarrelógio e pista), ginástica (artística, trampolins, aeróbica e acrobática), judo, karaté, lutas amadoras, tiro, tiro com arco, tiro com armas de caça e ténis de mesa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.