As equipas independentes de MotoGP vão ser ajudadas pela Dorna, empresa promotora do Mundial de motociclismo de velocidade, que irá antecipar pagamentos nos meses de abril, maio e junho, apesar de a competição estar suspensa.

"O surto atual do coronavírus está a afetar muitas indústrias e desportos em todo o mundo, incluindo o Mundial de MotoGP. Com o acordo da FIM [Federação Internacional de Motociclismo], vamos poder ajudar as equipas do campeonato independentes, neste difícil momento na história do nosso desporto, bem como as equipas das classes de Moto2 e Moto3", anunciou a Dorna, em comunicado.

Esta é uma medida que visa "garantir a sobrevivência das equipas e o bem-estar dos seus elementos, bem como assegurar a sua sustentabilidade no futuro", explicou a Dorna.

A Red Bull KTM Tech3, na qual alinha o piloto português Miguel Oliveira, será uma das equipas da categoria rainha (MotoGP) abrangidas por esta medida.

Na quinta-feira foi adiado o Grande Prémio de França, previsto para 17 de maio, tornando-se na sexta prova a ser adiada ou cancelada este ano no Mundial de motociclismo de velocidade.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 54 mil. Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 560 mil infetados e perto de 39 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.