A morte da copiloto espanhola Laura Salvo, hoje ocorrida no Rali Vidreiro, na Marinha Grande, foi classificada como "uma tragédia" pelo ministro da Cultura e Desportos de Espanha, que evoca a sua "vocação de serviço público".

"Que tragédia! Licenciada em Direito, com vocação de serviço público (queria ser polícia nacional), jovem e grande desportista. Como o lamento! Os meus mais sentidos pêsames à sua família e amigos. R.I.P. [descansa em paz]", escreveu José Manuel Rodríguez Uribes, a propósito da morte da jovem de 21 anos.

A Real Federação Espanhola do Automobilismo fala de "luto no automobilismo espanhol".

“Descansa em paz, querida Laura", escreve, depois de enviar os pêsames à família e entes queridos.

"Hoje foi um dia muito triste para o mundo dos ralis, pelo acidente e pelo falecimento de Laura Salvo. Quero mandar um forte abraço à sua família e amigos", escreve Carlos Sainz, bicampeão do mundo de ralis.

Pedro de La Rosa, antigo piloto de Fórmula 1, também evoca copiloto desaparecida: "RIP Laura Salvo, grande copiloto de ralis que nos deixou hoje”.

O clube de futebol Valência, a Federação de Automobilismo da Comunidade Valenciana, o Comité Olímpico Espanhol, o Rali Princesa de Asturias e o rali RACC foram algumas das entidades que evocaram a morte da copiloto valenciana.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.