O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) pode festejar o seu sexto título mundial de Fórmula 1 no domingo, no Grande Prémio do México, se ganhar 11 pontos ao companheiro de equipa, o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes).

Os dois pilotos da equipa germânica são mesmo os únicos que, a quatro provas do final da temporada, discutem ainda o título.

Aos 34 anos, Hamilton parte para a jornada mexicana com 64 pontos de vantagem sobre Bottas e pode festejar no mesmo local onde se sagrou campeão em 2018 e que este ano acolhe a 17.ª das 21 corridas do calendário.

Para isso, precisa de vencer e esperar que o finlandês não acabe no pódio. No entanto, se rubricar a volta mais rápida, que atribui um ponto extra, Bottas pode ser terceiro no circuito Hermanos Rodriguez para celebrar o quinto cetro desde 2014.

Desde a introdução da era híbrida na Fórmula 1, precisamente nesse ano, a Mercedes tem dominado e nunca mais deixou fugir o título de pilotos. Em seis temporadas, Hamilton só falhou o título de 2016, batido pelo alemão Nico Rosberg, também com um dos ‘flecha de prata'.

No caso de não conseguir vencer no México, Hamilton ainda será campeão se for segundo, não fizer a volta mais rápida e Bottas ficar abaixo do sexto. Se o britânico realizar a melhor volta da corrida, o companheiro de equipa pode ser sexto.

Hamilton poderá ainda ser campeão se for, pelo menos, quinto classificado, realizar a volta mais rápida e Bottas não pontuar.

Caso consiga festejar o título, o britânico fica a apenas um do recorde do alemão Michael Schumacher, que tem sete, e deixa para trás o argentino Juan Manuel Fangio, que na década de 1950 conquistou cinco campeonatos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.