O piloto espanhol Marc Marquez venceu hoje o Grande Prémio de França, quinta prova do Mundial de motociclismo de velocidade, em Le Mans, e reforçou a liderança da categoria de MotoGP.

Na categoria rainha do motociclismo, o hexacampeão mundial alcançou a sua terceira vitória da época, terceira consecutiva, após os triunfos nos grandes prémios das Américas e Espanha.

Marquez, aos comandos de uma Honda, foi segundo no Qatar, e acabou em 18.º na Argentina, depois de sofrer três penalizações, levando a acusações do italiano Valentino Rossi (Yahama), que disse que o espanhol não respeita os adversários.

Hoje, em Le Mans, Marquez venceu à frente dos italianos Danilo Petrucci (Ducati Pramac) e Valentino Rossi, enquanto Johann Zarco (Yamaha), que partiu do primeiro lugar da grelha, foi forçado a abandonar, e desceu para terceiro no Mundial.

O piloto francês teve que abandonar, após uma queda quando se cumpria a sétima volta.

Este triunfo deixa Marc Marquez, campeão mundial nas duas últimas épocas (2016 e 2017), reforçado no objetivo de um ‘tri’ consecutivo, com 36 pontos sobre o segundo, que agora é o espanhol Maverick Viñales (Yamaha).

Na categoria intermédia, na qual alinha o português Miguel Oliveira, Francesco Bagnaia (Kalex), que saiu da ‘pole position’, e Alex Marques (Kalex) assumiram cedo o comando da corrida, quinta do Mundial, e acabariam por controlar até final, com o primeiro e segundo lugares, respetivamente.

O piloto português natural de Almada foi sexto, mas subiu do terceiro para o segundo lugar na classificação Mundial.

O Moto3 teve um final de loucos, com o espanhol Albert Arenas (KTM), que final seguia em quarto, a ‘herdar’ a vitória, com as quedas de Marco Bezzecchi (KTM) e Jorge Martin (Honda), e a penalização de Fabio Di Giannantonio (Honda).

A instante da reta da meta Di Giannantonio ultrapassou Bezzecchi e Martin, que ‘tocaram’ e ficaram fora da corrida e do pódio, num grande revés para o italiano e espanhol, que durante poucos minutos beneficiou outro transalpino.

Quando todos pensavam que Di Giannantonio (Honda) teria a sua primeira vitória numa corrida do Mundial – já teve vários segundos e terceiros lugares -, o italiano foi penalizado em três segundos.

Em causa estava um ‘atalho’ numa das curvas, que acabou por relegar o piloto da Honda para o quarto lugar e dar a vitória ao espanhol Albert Arenas (KTM), também ela a primeira da sua carreira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.