O diretor desportivo da Federação Portuguesa de Natação (FPN) fez hoje um “balanço extremamente positivo” da participação nos Mundiais de natação adaptada, que decorreram no Funchal, considerando que os resultados abrem boas perspetivas para o ciclo paralímpico Paris2024.

“O balanço desportivo da participação portuguesa é extremamente positivo. Já era positivo no final de quinta-feira, mas depois vieram as medalhas que são a ‘cereja no topo do bolo’”, afirmou José Machado, em declarações à agência Lusa.

O responsável da FPN lembrou que nove dos 10 nadadores portugueses que participaram na competição participaram em finais, e que foram batidos 10 recordes nacionais.

Com uma seleção de 10 nadadores, entre os quais quatro estreantes em grandes competições, José Machado considerou que os resultados são a prova do rejuvenescimento da modalidade.

“Temos aqui jovens muito promissores em classes extremamente competitivas, isso abre-nos boas expectativas para que neste ciclo paralímpico seja possível atingir um patamar de resultados melhores do que o que atingimos no ciclo Tóquio2020”, disse.

Portugal fechou a competição com uma medalha de prata, conseguida por Susana Veiga, e duas de bronze, conquistadas por Marco Meneses e Diogo Cancela.

Os Mundiais de natação adaptada, a primeira grande competição internacional do ciclo paralímpico Paris2024, decorreram entre domingo e hoje no Funchal e juntaram mais de 600 atletas, de 70 países.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.