A nadadora Mayra Santos propõe-se a ser a primeira mulher a descer o Rio Zêzere, ao longo de 40 quilómetros, naquele que encara ser “um desafio diferente” do que está habituada, disse à agência Lusa.

“Nadar num rio é um desafio diferente, porque eu estou habituada a água salgada e nunca tinha feito um desafio de águas abertas em água doce”, declarou a atleta brasileira, que vive há 17 anos na Ilha da Madeira.

No dia 06 de novembro bateu dois recordes mundiais de natação estática - feminino (24:00 horas), e masculino (30:00 horas) – voltando a querer fazer história, ao tornar-se na primeira mulher a descer o Rio Zêzere.

A prova, marcada para 21 de junho, tem o arranque previsto para as 06:00 horas, em Foz de Alge, sem paragens, com o tempo de chegada estimado entre as 20:00 e 21:00 horas, do mesmo dia, na Praia Fluvial da Aldeia do Mato.

Mayra Santos mostrou-se orgulhosa e feliz por poder trazer visibilidade para “um desporto que não é muito falado” como a natação de águas abertas.

A agente imobiliária sublinhou que uma das dificuldades esperadas é a temperatura da água, que, até ao momento, desconhece qual será, além de se estrear a nadar em água doce.

“Durante este tempo até lá eu estou a fazer alguns grandes desafios, inclusive, o recorde mundial foi batido pensando em fazer um treino longo, de muitas horas”, frisou a nadadora, de 41 anos, que tem como objetivo dar a volta a Ilha da Madeira em 2022.

Mayra Santos, que atualmente também é guia de águas abertas na região, aponta à sua “maior aventura” no próximo ano, com vista a percorrer “144 quilómetros, sem paragens e sem roupa especial”.

Um desafio que classifica de “muito grande” e que terá a duração de três dias e duas noites, segundo a nadadora natural de Minas Gerais.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.