A Federação Portuguesa de Surf (FPS) vai processar a Federação Internacional de Canoagem, entidade que pretende organizar em Portugal o Mundial de Stand-Up Paddle, uma modalidade que está sob tutela do surf a nível nacional.

Em nota enviada à Lusa, a FPS refere ter tido conhecimento no início de 2018 de que a Federação Internacional de Canoagem pretendia organizar o Mundial de Stand-Up Paddle entre 30 de agosto e 02 de setembro, em Viana do Castelo e Esposende.

O organismo assinala ser a “única federação nacional com competência para organizar e homologar provas oficiais desta modalidade em Portugal” e que já informou a tutela, esperando que o evento seja cancelado.

A FPS acrescenta que “recorrerá aos tribunais nacionais, no sentido de fazer cumprir a lei aplicável”, justificando que a Federação Internacional de Surf contribuirá com apoio financeiro nesse processo.

“As lutas de poder a que mais uma vez assistimos a nível internacional não podem, antes de definitivamente resolvidas, implicar o atropelo das leis nacionais e a violação dos direitos de quem tutela, nos termos da lei, a modalidade em Portugal”, disse João Aranha, presidente da FPS.

A FPS diz ainda que contactou a Federação Portuguesa de Canoagem, “no sentido de procurar esclarecimentos quanto à organização desta prova”, mas não obteve qualquer resposta conclusiva.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.