O atual líder da Liga portuguesa de surf, Afonso Antunes, de apenas 16 anos, quer chegar à elite internacional e sonha conquistar o título mundial, apontando também à presença nos Jogos Olímpicos Paris2024.

"Todos querem chegar ao CT [circuito mundial]. Mas o maior sonho é ser mesmo campeão do mundo", realçou em entrevista à agência Lusa o atleta, que é considerado uma das maiores esperanças do surf português.

Questionado sobre quando é que espera atingir o CT da Liga Mundial de Surf (WSL, na sigla inglesa), Afonso Antunes não definiu um prazo temporal, mas sublinhou que, para alcançar esse objetivo, na sua opinião, "a idade não interessa, o que interessa é o foco, o trabalho, a dedicação e o nível de surf".

De resto, o surfista pretendia apostar forte este ano no circuito de qualificação (QS) da WSL, que dá acesso à elite mundial, mas que está suspenso por causa da pandemia de covid-19.

O período de confinamento acabou por lhe permitir recuperar da fratura no perónio da perna direita que sofreu em março, depois de ter conquistado a medalha de bronze nos Mundiais de juniores, em novembro de 2019.

O jovem atleta, que desde tenra idade tem integrado a seleção portuguesa de surf, também tem Paris2024 na mira. Frederico Morais ('Kikas') já assegurou a presença portuguesa nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, os primeiros de sempre que vão contar com a modalidade.

"Adoro representar Portugal e gostaria de fazer os Jogos Olímpicos de 2024", lançou o surfista da Costa de Caparica, que representa o Ericeira Surf Clube, frisando que se sente "tranquilo", apesar da enorme expectativa que os portugueses têm na sua carreira.

Depois de ter vencido no domingo a segunda etapa da liga portuguesa de surf, na Ericeira, e de ter alcançado as meias-finais na primeira etapa, na Figueira da Foz, o júnior Afonso Antunes lidera o ‘ranking', a par de Kikas, o único surfista português que compete no CT, que também está suspenso por causa do novo coronavírus.

"Estou a mostrar um bom nível de surf e é bom estar no topo, lado a lado com o Kikas, um dos melhores surfistas portugueses. Ser campeão nacional? Está em jogo. Eu gostava, mas só foram realizadas duas etapas e ainda é muito cedo para pensar nisso", considerou Afonso Antunes, filho de João Antunes, campeão nacional de surf em 1994, 1996 e 1998, que é também o seu treinador.

O 'staff' do jovem surfista, que se estreou no circuito em 2015, com apenas 12 anos, conta ainda com José Seabra, que treinou Tiago Pires e atualmente é responsável técnico de outros portugueses, como Miguel Blanco e Tomás Fernandes.

Em 2018, Afonso participou já em todas as etapas do circuito nacional, tendo terminado no 17.º posto do 'ranking', com apenas 15 anos, enquanto, em 2019, viveu um ano de muitas conquistas internacionais, vencendo primeiro o GromSearch Mundial, em maio, na Costa Rica, e, depois, conquistando «a medalha de bronze no Mundial ISA de juniores, em novembro.

Afonso Antunes fez agora história no surf nacional, ao tornar-se no segundo surfista mais novo a vencer uma etapa, depois de Vasco Ribeiro o ter feito com 14 anos, em 2009, na etapa de São Pedro do Estoril. Afonso superou mesmo o registo de Kikas, que venceu a primeira das 13 etapas que já tem no currículo também em 2009, nos Açores, mas com 17 anos.

Agora, tenta imitar o pai, João Antunes, tricampeão nacional de surf, que venceu o primeiro título, em 1994, com 24 anos. Afonso tem ainda muito tempo para bater esse registo. No entanto, já não conseguirá bater o registo para o campeão nacional mais novo de sempre, que pertence a Vasco Ribeiro, campeão em 2011, cerca de 10 dias depois de fazer 17 anos – Afonso faz 17 em 19 de agosto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.